VISITANTES

terça-feira, 10 de maio de 2011

Humilde...


Humilde bato uma vez mais ao teu portão
e vou entrando pelo jardim muito amado:
a predileta flor da minha juventude
aspiro então com sentido mais apurado.

Da minha idade juvenil me vem o aroma
das longas horas em que eu enlevado lia;
jamais, porém, como nesta hora de tristeza,
senti o profundo valor de tanta poesia.

De frias grutas vêm cantar-me ao coração
uma paixão dulcíssima e flores se abrindo:
vai-se tornando sagrado o que antes doía,
e, ao sinal da poesia, aprendo a dor sorrindo.

Hermann Hesse

2 comentários:

  1. Mas.. se quem plantou o jardim foste tu!! :)
    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. ....é entrar...não precisa bater...
    Beijo

    ResponderExcluir