VISITANTES

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Félix Vallotton

Vallotton, nasceu na Suiça, em Lausanne, no cantão francófono de Vaud, em 1865. Durante a adolescência estudou no Collège Cantonal, onde em 1882, obteve o diploma em Estudos Clássicos.



Nesse mesmo ano partiu para Paris, cidade onde se irá fixar até ao final da sua vida, para iniciar a sua formação em Artes Plásticas na prestigiada r0;Académie Julianr1;. Neste período frequenta o Museu do Louvre onde estuda os trabalhos de Holbein (1498 - 1543), Dürer (1471- 1528) e Ingres (1780-1867).




Será este último que constituirá uma permanente referência a toda a sua poética pictórica, sobretudo no modo de abordar e trabalhar o corpo feminino e a atenção dada ao detalhe.




Característica que irá demarcar Vallotton de toda a pintura experimental observada à sua época e da qual o artista toma parte de forma ativa, mas sempre possuidora de um estilo muito pessoal, vagueando entre a síntese das vanguardas surgidas no pós-impressionismo e o classicismo bebido de Ingres.




Mas desde o início de carreira Vallotton parece predestinado ao sucesso, pois que logo em 1885, com o seu auto-retrato recebe uma menção honrosa no "Salão dos Artistas Franceses".

Auto retrato


A pintura de Félix Vallotton não é fácil, nem permite ao observador um prazer imediato ao primeiro olhar. A sua síntese de cor e forma obriga a uma leitura profunda e demorada. O mesmo acontece com os seus retratos onde não se prefigura como um virtuoso, tal como os seus nus que não são, de todo, sensuais, pelo menos sob uma ótica tradicional de encarar este gênero. A sua pintura possui um tratamento cuidado e deliberado revelando uma paleta pouco variada onde se explana uma plasticidade lenta e, por vezes, quase estática.Ele foi uma figura importante no desenvolvimento da xilogravura moderna.Morreu em Paris, em 1925. Aqui estão postados alguns de seus trabalhos que coletei pela internet.





Nenhum comentário:

Postar um comentário