VISITANTES

sábado, 4 de junho de 2011

Você Nunca Está Só


Você nunca está só. Sempre a seu lado
Há um pouquinho de mim pairando no ar.
Você bem sabe: o pensamento é alado...
Voa como uma abelha sem parar.

Veja: caiu a tarde transparente.
A luz do dia se esvaiu... Morreu.
Uma sombra alongou-se a seus pés mansamente...
Esta sombra sou eu.

O vento ao pôr do sol, num balanço de rede,
Agita o ramo e o ramo um traço descreu.
Este gesto do ramo na parede
Não é do ramo: é meu.

Se uma fonte a correr, chora de mágoa
No silêncio da mata, esquecida de nós,
Preste bem atenção nesta cantiga da água:
A voz da fonte é a minha voz.

Se no momento em que a saudade se insinua
Você nos olhos uma gota pressentiu,
Esta lágrima, juro, não é sua...
Foi dos meus olhos que caiu...


Olegário Mariano

3 comentários:

  1. ....agora fiquei entendendo muita coisa....
    Beijo linda

    ResponderExcluir
  2. Minha querida

    Um poema maravilhoso, uma escolha sublime, adorei e deixo o meu beijinho.

    Sonhadora

    ResponderExcluir