VISITANTES

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

CORES


Enquanto a gente é criança
Tem no seio um doce ninho
Onde vive um passarinho
Formoso como a Esperança.

E ele canta noite e dia
Porque se chama: Alegria.

Depois... vai-se a Primavera...
É o tempo em que a gente cresce...
O riso se muda em prece,
A alma não canta: espera!

E ao ninho do Coração
Desce outra ave: a Ilusão.

Mas esta, como a Alegria,
Nos foge... E fica deserto
O coração, na agonia
Do inverno que já vem perto.

Nas ruínas da Mocidade
É quando pousa a saudade...


Auta de Souza

Um comentário:

  1. Certos momentos,
    deliciosamente singulares,
    passam a ser tão importantes
    que, na falta daquele instante,
    deixa um vazio perturbador.
    O coração fica inquieto
    e, na sombra desta ausência,
    desperta uma gostosa saudade.


    MAURICIO FREYESLEBEN


    Amor & Paz na sua noite! M@ria

    ResponderExcluir